29 abril 2015

Filme x Livro | Um Amor Para Recordar

FILME (2002) - Dirigido por Adam Shankman e produzido por Denise DiNovi e Hunt Lowry para a Warner Bros Pictures. Roteiro de Karen Janszen.

A história se passa na década de 90. Landon é um garoto rebelde e popular que mora com com a mãe. Ela é separada do pai, um médico bem sucedido.

Jamie é uma garota tímida que usa o cabelo sempre preso em um rabo de cavalo e carrega consigo livros, dentre eles a Bíblia, para onde quer que vá. Seu pai, o Sr. Hegbert, pastor da igreja local, conhece Landon desde criança e teme que ele seja má companhia para a filha. Ele só quer o melhor para ela.

Depois de colocar a vida de um garoto em risco em uma brincadeira de mal gosto, Landon pega detenção e é obrigado a trabalhar com Jamie, que dá aulas voluntárias a alunos com dificuldade de aprendizado.

Na detenção, ele é obrigado a participar de uma peça da escola, fazendo par com Jamie, que é a protagonista. A partir daí eles começam a se aproximar cada vez mais e um romance se desenvolve.



LIVRO (1999) - Nicholas Sparks

Na década de 50 e Landon é um bom garoto, considerado rebelde apenas por ir ao cemitério atrás da igreja tarde da noite comer amendoins cozidos com os amigos. Filho de um conferencista famoso que vive viajando, ele mora com os pais - que são casados - em uma mansão e frequenta os melhores restaurantes da cidade.

Jamie é uma garota estranha, que só usa o cabelo em coque e está sempre feliz com uma bíblia debaixo do braço - nenhum outro livro. Ela é filha do pastor, um homem carrancudo que teve sérias desavenças com a família de Landon no passado.

Jamie é muito boa e quando Landon fica sem par para o baile de formatura, ele, depois de explorar todas as suas opções e ver que não tem mais nenhuma, pede que ela o acompanhe como um favor. Incapaz de dizer não a um pedido de socorro, ela aceita.

O pai de Jamie, em parceria com a escola, está produzindo uma peça inspirada na falecida esposa. Temendo ter a peça do pai arruinada por um garoto gago, o único disposto a interpretar o papel principal, Jamie pede a Landon que retribua o favor da noite do baile e atue como protagonista na peça do pastor. Sem saída, ele entra na peça e, durante os ensaios, começa a ver a garota com outros olhos.


EM AMBOS OS CASOS,  eles se apaixonam, enfrentam muitos obstáculos para ficar juntos e quando tudo parece estar resolvido, surge um infortúnio que coloca a vida de Jamie e o amor deles em risco.

POR QUE MUDAR A HISTÓRIA?
As cenas foram gravadas na cidade cinematográfica do seriado Downson's Creek, um sucesso da década de 90. Isso poupou os produtores dos gastos que teriam se tivessem que criar uma cidadezinha da Carolina do Norte da década de 50. Sobretudo, dessa maneira despertaram maior empatia entre os jovens dos anos 2000.

A relação de Landon com o pai é muito complicada no livro, por isso foi mais fácil tirá-lo da história no começo, poupando-nos de todo o drama relativo ao passado da família com Hegbert. Como médico, ele pôde ajudar o filho quando foi necessário; seria difícil achar alguma função para ele no filme como conferencista.

No cinema, Jamie não poderia ser tão estranha nem tão insossa a ponto de sermos incapazes de ver nela alguma beleza em potencial. Por isso as mudanças na postura e no figurino da personagem.

O lance todo do baile é bem pouco romântico e o filme só fez o sucesso que fez por vender um ideal perfeito de historia de amor. Melhor mesmo foi a ideia de colocar Landon na detenção. Fora que bad boy x mocinha recatada sempre foi = sucesso.

Sobre a peça do Sr. Hegbert, inspirada na esposa, daria praticamente outro filme se a roteirista resolvesse contar a história deles.

Foram feitas ainda, outras mudanças, mas essas são as que achei mais relevantes. Espero ter conseguido mostrar que adaptações não são reproduções e que contar a história de um livro em um filme pode dar muito mais trabalho que criar um roteiro do zero.

Quarta-feira que vem tem mais Filme x Livro. Não deixe de me contar o que achou do post de hoje!

Beijos,
Julieta

6 comentários:

  1. Realmente concordo com vc quando diz que é outra mídia, então não dá para caber tudo em 2 horas de filme....mas as vezes o roteirista muda tanto sem pé nem cabeça que eu me pergunto se ele queria mudar tudo porque não escrveu a própria história?
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu sou a Thaís, do Skoob, que classificou Um Amor Para Recordar como "quero ler", rs.
    Adorei a sua escrita e sua maneira de expressar suas críticas!
    Tem como acompanhar o seu blog sem ter uma conta no blogger? .-.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Comigo está tudo ótimo!
    Já assinei a newsletter.
    Obrigada! :*

    ResponderExcluir
  4. Não li o livro, somente vi o filme, mas acho que deve ser incrível também o livro assim como o filme. Gostei muito do post. Beijo!
    Blog Menina Descolada

    ResponderExcluir
  5. É realmente difícil você ver uma adaptação fiel ao livro, até poque isso gasta tempo e dinheiro. Mas em relação a Um Amor Pra Recordar, só assistir o filme, e morro de amores por ele, espero ler o livro em breve. ♡
    Amei o post e o blog e já estou seguindo :)

    http://feita-deflor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Julieta!
    Esse filme me derruba de todas as maneira, choro demaaaais.
    Nicholas Sparks tem esse poder né? Em todos os livros (histórias) dele.
    Adorei o post.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 

looks

clique aqui para ver mais looks